WebSummit 2020 – Edição digital do maior evento de tecnologia

Antes de prosseguir com nosso review sobre essa edição, recomendamos sobre as edições do WebSummit 2018 e WebSummit 2019!

A edição de  2020 do evento WebSummit teve pela primeira vez, uma modalidade totalmente digital. Já consolidado como um dos maiores eventos de tecnologia e inovação dos últimos anos, as organizações seguiram as normas de recomendadas pela OMS e restringiram todas as circulações e contactos físicos  relacionadas ao WebSummit que ocorreria normalmente na cidade de Lisboa, passando totalmente para o meio digital.

Nada de novo no mundo da tecnologia, ou mesmo, pelo ano de 2020, onde as videoconferências foram ferramentas fundamentais para auxilio em tele trabalhos, ou home office, e mais comum para algumas areas de atuação, não geraram tanta estranheza com esse formato. O próprio evento fez um formato um tanto híbrido, com algumas transmissões de conferencias nas redes sociais ou o próprio aplicativo do WebSummit, mas sem deixar de ter o espaço fisico acontecendo simultaneamente.

De maneira primordial, o WebSummit teve sua própria plataforma de exibição e transmissão das palestras e conferencias, funcionando quase como uma TV digital, com no menu esquerdo mostrando a programação completa. Com inúmeras atrações, assuntos, profissionais e personalidades palestrando, de maneira muito intuitiva, o site possibilitou a opção de dividir por areas de interesse, com isso, os alertas são criados tempos antes da conferencia começar, uma extensão do aplicativo para mobile, mas com a vantagem de não precisar correr de um pavilhão para o outro, e sim, apenas clicar no canal desejado.

Acredito que para alguns interessados, que almejavam participar pela primeira vez do evento, tiveram suas experiências comprometida por perder o network pessoal in loco no evento. Um dos maiores atrativos, na minha opinião, é andar pelos grandes pavilhões da feira, ter contato com os representantes das grandes empresas e ainda aproveitar algumas palestras, small talks e workshops de alguma atividade sobre o assunto. Grande destaque no ano de 2019, foi conhecer projetos de startup expostos em uma grande area nos últimos pavilhões, que apresentavam projetos totalmente novos, ou alguma melhoria ou expansão de algo já existente. Era interessante para apresentar a empresa e atrair investidores, ou mesmo, recrutar profissionais para ajudar a equipe em formação.

Essa parte ficou um pouco comprometida, pois, particularmente gosto muito de ter o contato pessoal com as startups em seus stands. A empolgação, o carinho e o cuidado da pessoa apresentando, aquele produto, se torna mais interessante e envolvente pessoalmente, e em particular, alguns projetos funcionam apenas fisicamente. Não só as startups, mas por exemplo, inovações no meio automobilístico, permitem uma experiência mais completa, quando testado fisicamente, por exemplo, como ocorreu na edição do WebSummit 2018 tivemos a  possibilidade de testar e mostrar no nosso Instagram, uma melhoria de um computador de bordo de um carro autónomo, carro.

Mesmo assim, a sensação de comunidade e interação profissional e pessoal não deixou de existir. Nos canais, haviam emojis chats entre os usuários, e de como de costume, algumas perguntas e respostas em conferencias e abrir uma conversa reservado e crescer ou aumentar uma rede de contatos. Isso é bem interessante por fazer de maneira mais dinâmica e direta, já que é possível verificar na própria sala, as empresas ou representantes de empresa lá presentes e assim, criar uma rede social de comum interesse.

Como de costume, um assunto presente foi escolhido para ser debatido para o evento. Nessa edição de 2020, um tópico bastante discutido foi uma extensão do ano anterior, sobre a prevenção da saude mental no ambiente digital, e o combate as noticias falsas, ou fake news, e sobre o Deepfakes, onde Nina Schick , a autora do livro “Deepfakes: The Coming Infocalypse”, afirma sobre os perigos da inteligência artificial atrelados a desinformação digital. Jimmy Wales, fundador do Wikipedia também persona presente no evento, mostrando que, cada vez mais resistentes as informações duvidosas, e conta com a vasta rede de comunidades humanas que apoiam e levam o site a sério.  Alem disso, Michelle Bachelet, comissária das Nações Unidas para direitos humanos aponta os desafios de manter níveis sociais pacíficos e humanitários com disseminação de discurso de ódio nas redes sociais, e o impacto que isso apresenta para as futuras gerações.

Sem deixar de mencionar o momento atual na história da humanidade, as questões sobre o COVID-19 foram bastante abordadas nas areas dos negócios e entretenimento. Laura Miele, uma das lideres dos estúdios Eletronic Arts, menciona que o cenário atual elevou todos os dados sobre jogos, como numero de jogadores, horas jogadas, serviços e transmissões streaming e até mesmo o numero de jogos lançados nesse período. Enquanto a industria de cinema ficou restrita a esse cenário, a de jogos foi totalmente favorável para esse cenário, pensando na possibilidade de entretenimento e competição que os jogos electrónicos, são principalmente jogados dentro das casas das pessoas.

Falar apenas da tecnologia pela tecnologia, é algo superficial se for caracterizar o WebSummit, apenas pela tecnologia em si. O evento conduz o assunto sobre diversas camadas sociais que aproximam o cenário atual do futuro da era cibernética que vem de forma cada vez mais comum aos olhos humanos. O evento deixou claro que o recurso tecnológico tende a inovar em aparatos já existentes, com melhorias de acordo com previsões futuras perante uma situação atual, ou pode se agravar. Portanto, o tema não se propõe apenas a apresentar um novo software ou hardware de um supercomputador interno de um foguete autónomo, mas discute os impactos que fazer expedições espaciais possuem nas questões ambientais, económicas e sociais, por exemplo.

De maneira muito efetiva, o evento online do WebSummit foi muito bem sucedida e cumpriu com as expectativas e manteve a mesma qualidade dos eventos que fomos. Mesmo com algumas limitações do contato fisico, ou as demonstrações e interações pessoais que permitem mostrar e desenvolver assuntos de nosso interesse, design, tecnologia, negócios, entre outros, conseguimos absorver o melhor do evento. Em termos numéricos, 104 mil participantes de 168 países diferentes estiveram presentes nessa edição do Web Summit 2020. 1145 investidores, 2007 startups, 1137 oradores, segundo o evento.  O Brasil foi um dos países com maiores representatividades de startups do evento, junto com Estados Unidos, Canadá e México.

Esperamos contar novamente com a edição do WebSummit 2021, independe da modalidade, online ou presencial, teremos, sem duvida, o primor das maiores atualidades da tecnologia reunidas em um só lugar.  Os bilhetes para o evento já estão com o pré registro disponíveis ao publico, com data marcada para Novembro, ainda sem uma previsão se será em Lisboa, ou novamente online. Uma novidade interessante, Paddy Cosgrave, fundador do Web Summit mencionou  a possibilidade de uma edição no Brasil, no ano de 2022! Vamos torcer para que sim!

Em nome de toda a equipe do Sala7Design, agradecemos a oportunidade de mais uma vez, cobrir o evento WebSummit. Muito obrigado e até a próxima! 

tags:
Evento, web summit, WebSummit
Gabriel Patrocínio
escrito por

Gabriel Patrocínio

Editor

Gabriel Patrocínio já escreveu

136 artigos

Ver mais de Gabriel