Os 10 princípios do bom design, segundo Dieter Rams

Dieter Rams

Em meados dos anos 80, Dieter Rams, designer industrial alemão associado a empresa Braun e considerado um dos mais influentes do século XX, se mostrou bastante preocupado com o estado do mundo ao seu redor, que segundo ele era – “Um impenetrável confusão de formas, cores e sons”. Consciente de que ele era um contribuidor significativo para esse mundo, ele fez a si mesmo uma pergunta importante: “O meu design é um bom design?”

Como um bom design não pode ser medido de uma forma finita, ele começou a expressar os dez princípios mais importantes para o que ele considerava um bom design. (Às vezes, eles são referidos como os “Dez Mandamentos “.)

Aqui estão eles:

Um bom design é inovador

As possibilidades de inovar não são, por qualquer meio, esgotáveis. O desenvolvimento tecnológico está sempre oferecendo novas oportunidades para o design inovador. Mas o design inovador sempre é desenvolvido em conjunto com a tecnologia, e nunca pode ser um fim em si mesmo.

10 princípios do bom design

TP 1 – rádio/fonógrafo, 1959, por Dieter Rams para Braun

Um bom design torna um produto útil

Um produto é comprado para ser utilizado. Ele tem de satisfazer determinados critérios, não só funcionais, mas também psicológicos e estéticos. O bom design enfatiza a utilidade de um produto e desconsidera qualquer coisa que possa afastá-lo dela.

10 princípios do bom design

MPZ 21 Multipress – espremedor de frutas, 1972, por Dieter Rams e Jürgen Greubel para Braun

Bom design é estético

A qualidade estética de um produto é parte integrante de sua utilidade, porque os produtos que usamos todos os dias afetam nossa pessoa e nosso bem-estar. Mas apenas objetos bem executados podem ser bonitos.

10 princípios do bom design

RT 20 Rádio Tischsuper , 1961, por Dieter Rams para Braun

Um bom design faz um produto compreensível

Ele esclarece a estrutura do produto. Melhor ainda, ele pode fazer o produto falar. Na melhor das hipóteses, é auto-explicativo.

10 princípios do bom design

T 1000 Receptor de rádio, 1963, por Dieter Rams para Braun

Um bom design é discreto

Os produtos que cumprem uma finalidade são como ferramentas. Eles não são nem objetos de decoração nem obras de arte. Seu projeto deve, portanto, ser neutro e contido, deixando espaço para a auto-expressão do usuário.

lighter_dribbble

Cylindric T 2 – Isqueiro, 1968, por Dieter Rams para Braun

Bom design é honesto

O bom design não faz um produto mais inovador, poderoso ou valioso do que ele realmente é. Ele não tenta manipular o consumidor com promessas que não possam ser mantidas.

10 princípios do bom design - Dieter Rams

L 450 Alto-Falante Flat, TG 60 Gravador de Fitas e TS 45 Unidade de controle, 1962-1964, por Dieter Rams para Braun

O bom design é durável

Evita estar na moda e, portanto, nunca parece antiquado. Ao contrário do design de moda, que dura muitos anos – mesmo na sociedade descartável de hoje.

10 princípios do bom design - Dieter Rams

620 Chair Programme, 1962, por Dieter Rams para Vitsœ

Um bom design é completo até o último detalhe

Nada deve ser arbitrário ou deixado ao acaso. Cuidado e precisão no processo de design mostra respeito para com o usuário.

10 princípios do bom design - Dieter Rams

ET 66 Calculator, 1987, por Dietrich Lubs para Braun

Um bom design é compatível com o ambiente

O bom design faz uma importante contribuição para a preservação do meio ambiente. Ele conserva os recursos e minimiza a poluição física e visual durante todo o ciclo de vida do produto.

10 princípios do bom design - Dieter Rams

606 Sistema de Prateleiras universal, 1960, por Dieter Rams para Vitsœ

O bom design é o menor design possível

Menos, mas melhor – porque assim concentra-se nos aspectos essenciais, e os produtos não estarão sobrecarregados com coisas não essenciais.

De volta à pureza, de volta à simplicidade.

10 princípios do bom design - Dieter Rams

L 2 Speaker, 1958, por Dieter Rams para Braun

Tradução livre de Vitsoe

tags:
Design, Produto
Daniel Fabricio
escrito por

Daniel Fabricio

Administrador

Daniel Fabricio já escreveu

718 artigos

Ver mais de Daniel