IBM Plex e a economia de 1 milhão de dólares

Não é novidade que “todos” amamos a Helvetica e achamos ela uma fonte maravilhosa. Digamos que ela é a mega, super, hiper queridinha dos designers. Mas como todos sabem, a queridinha é paga. A IBM anualmente pagava cerca de 1 MILHÃO de dólares para usar a fonte em toda sua comunicação, interna e externa. E esse alto custo fez com que a IBM parasse e pensasse se esse investimento era realmente necessário.

E foi com esse pensamento que a IBM resolveu criar sua própria fonte: a IBM Plex. Essa criação não só economiza uma boa quantia de dinheiro como traz novas ideias para a empresa. A ideia ambiciosa de transformar a IBM Plex na nova Helvetica. Seria uma ideia ambiciosa demais para a gigante empresa? Quem sabe. Mas a vantagem de ter uma fonte bonita  e  gratuita, pesa a favor da empresa.

 

Uma tipografia com história.

É assim que, depois de 2 anos de trabalho, a IBM denomina a história da criação da sua própria tipografia.

Quando nos propusemos a criar um tipo de letra que fosse inconfundivelmente IBM, nossa própria história era nossa maior fonte de inspiração. A IBM sempre serviu como um meio entre a humanidade e a máquina. Entre o natural e o engenheirado. O emocional e racional. O clássico e o de ponta. Nosso trabalho mais importante é ajudar a humanidade e a tecnologia a avançar juntos. A IBM Plex ™ dá vida a esses relacionamentos por meio de letras.

 

O primeiro (e mais óbvio) detalhe que colocamos foi a serifa quadrada.

ponto1

 

Em seguida, adotamos o traço vertical e o ângulo reto dos contornos internos, que contrastam bem com as curvas arredondadas do contorno externo.

ponto2

 

E o terceiro detalhe foi o ponto na intersecção do “M”. Uma característica pequena, mas importante do design da Plex.

ponto3

 

Acima de tudo, a tipografia também é uma forma de exaltar e transmitir a magnifica história da empresa. Segundo eles, a tipografia foi criada com a mesma dedicação com que são criadas as tecnologias da IBM, que já acumulam o total de 5 prêmios Nobel entre seus funcionários. Da comunicação interna ao software, estando adaptada a 110 línguas, ostentando 8 pesos e inclusive em versões com e sem serifa, a Plex já está sendo utilizada pela gigante IBM.

A IBM disponibilizou, inclusive, um hotsite onde conta todo o processo de criação, a história e conceito e disponibiliza a fonte para download. Lembrando que a Plex ainda é uma fonte em versão beta e provavelmente passará por atualizações futuramente.

Mas se você tiver preguiça de procurar quiser, pode baixar diretamente aqui, através do Google Fonts.

 

Bônus:

Enquanto lia sobre essa novidade, encontrei também três conteúdos muito interessantes que gostaria de dividir com vocês:

1- Interface Podcast

O Interface podcast, um podcast sobre tecnologia, fez uma bate papo em três partes, gravada nos estúdios da IBM, em San Francisco. Na série, os designers de produto da IBM, Cooper Sanborn e Daniel Clark, são acompanhados por Mike Abbink, diretor executivo de criação da IBM Brand Experience & Design, para falar sobre a história da IBM Plex e como suas próprias experiências moldaram sua evolução.

Toda a série está resumida no Medium de Daniel Clark, com fotos, o bate papo e as histórias.

 

2- Style Guide IBM Plex

A IBM também disponibilizou o style guide da tipografia na área de linguagem visual da sua plataforma. É interessante ver como a tipografia vai se comportar em diversas situações e as regrinhas de uso.

 

3- Eye On

A IBM produziu uma pequena série de short films intitulada de “Eye On”, focados nos mundos da ciência, tecnologia e arte cada vez mais convergentes. No episódio 2, eles apresentam a IBM Plex. Dica: os outros episódios também são muito bons. Você pode conferir o episódio 2 aqui e a playlist com toda a série, aqui.