Cuphead: Um clássico como nunca visto antes

Vemos todos os dias os clássicos, os julgados “antigos”, voltarem. Seja na moda, no design, na literatura, no cinema e etc. E quando se trata de jogos, quem não gosta de clássicos? Por mais que não joguem mais atualmente, todo mundo um dia já jogou ou já viu um primo/amigo jogar. Lembram de Super Metroid? Alex Kid? Super Mário? Tempos maravilhosos para os gamers. Não tirando o mérito dos tempos atuais, eles têm seu valor, mas os clássicos… ah sim, esses são valiosos para caramba.

Foi com esse intuito que o Studio MDHR criou o fantástico jogo Cuphead. Com um estilo retrô de animações, baseado no estilo de animação dos anos 30, com ilustrações feitas à mão como era feito na forma clássica, que me lembra algo como “Mickey Mania” do Super Nintendo ou até mesmo os antigos filmes da Disney. Cuphead traz o estilo clássico de volta, mas de uma forma diferente, como nenhum outro jogo conseguiu fazer antes. Quando falamos de design, vemos que a MDHR fez muito bem o seu trabalho de casa. O personagem principal, Cuphead, poderia ser facilmente confundido com algum primo distante do Mickey no universo clássico da Disney. As principais inspirações vão do antigo Fleischer Studios com animações desenhadas à mão para a Disney, mas ainda mergulha mais fundo em outros estúdios clássicos como ComiColor, Van Beuren e muitos outros.

Segundo o principal artista de Cuphead, Chad Moldenhauer, eles acreditam que 24 frames por segundo contribuem para o surrealismo e a fantasia dos filmes. Fica “mais a cara de cinema” para assistir em 24 frames por segundo, como a imagem é no mundo real. “À medida que você se aproxima das taxas de quadros mais altas e parece mais próximo da vida real, em nossas mentes tira essa magia. Começa a parecer com você e seus amigos se juntaram e fizeram um filme no seu quintal com sua câmera de vídeo caseira”, disse Chad à entrevista que deu para a TIME.

Apesar das animações em 24 frames, a jogabilidade é em 60 frames. Segundo Chad, isso tecnicamente não gera engasgos entre as animações e controles dos personagens e permite uma melhor experiência na jogabilidade.

Falando em jogabilidade, muitos gamers, youtubers e streamers estão julgando Cuphead como um dos jogos mais difíceis dos últimos tempos. Segundo a MDHR, Cuphead é “difícil, mas justo”.

Ele pode ser um desafio, mas isso é o que torna a vitória sentir muito mais gratificante. Queremos inspirar os jogadores a dominar a variedade de técnicas de jogabilidade disponíveis no Cuphead, então o nível de desafio torna-se um meio para um fim. Cuphead tem suas raízes em jogos clássicos de estilo arcade, jogos que realmente fizeram você ganhar sucesso em chegar ao final. É o tipo de jogo que crescemos amando e algo que queríamos recriar“, conta Chad.

No dia 11 de Outubro Cuphead bateu a incrível meta de 500 mil cópias vendidas, somente pela Steam. Tendo em conta que foi lançado dia 29 de Setembro, podemos considerar um sucesso absoluto, afinal meio milhão em menos de duas semanas com certeza não é pouca coisa para um jogo de um estúdio independente! Lembrando que esses números são apenas da Steam, portanto os números da loja do Windows 10 e a Xbox Live não foram divulgados, mas com certeza devem aumentar esse resultado. Infelizmente o jogo está disponível apenas para PC e XBOX, mas a MDHR promete que está nos planos lançar para Linux e para a plataforma da Apple também.

BÔNUS:

O canal do Youtube Nautilus fez um mini documentário maravilhoso sobre o Cuphead que você pode ver abaixo.

 

Você pode ver novidades sobre Cuphead no site do Studio MDHR.